segunda-feira, 15 de junho de 2009

Um voto de louvor, não?


Vítor Constâncio chocou-se no Parlamento com algumas "distorções" que deputados fizeram por referirem que as fraudes associadas ao BPN estavam perto de 2500 milhões de euros. Defendendo-se, o Governador sossega os deputados esclarecendo: "Daquilo que resulta exclusivamente de fraudes e irregularidades [o buraco do BPN] é algo muito inferior a mil milhões de euros".
Ah, então pronto! A supervisão do Banco de Portugal já nem se põe em causa...

3 comentários:

João Quartilho disse...

O argumento demagogico do CDS/PP e do BE que o governo tinha atirado 2,5 mil milhões para é totalmente mentira!

O governo ainda só injectou menos de mil milhões. Mas é assim que se faz politica em Portugal principalmente a oposição.

O mais interessante é que o Deputado João Semedo e o Deputado Nuno Melo são muito amáveis, simpáticos e sorridentes para os gerentes do BPN como Oliveira e Costa e Joaquim Coimbra que realmente cometeram fraudes.

Mas o Governador do Banco Portugal e a sua equipa, altamente elogiada pelo FMI, são bombardeados naquela comissão.

Vergonohoso!

Francisco Laplaine Guimarães disse...

Altamente elogiada? tudo bem o Fundo Monetário Internacional não deve estar a seguir, MESMO, o que se passou, ou não se passou de todo, na supervisão que supostamente foi feita pelo Banco de Portugal. Em vários países como a Espanha com o caso do Banesco, os respetivos órgãos pediram desculpa pela falta de supervisão onde houve inclusive alguns despedimentos... Mas sim o Governador do Banco de Portugal deve ser bastante reconhecido, mas por omitir coisas...


Ah e se não fosse a pressão realizada pelo CDS, esta comissão de inquérito ao sistema bancário não teria existido. E por isso acho graça que o PS diga que combate a fraude como o Ministro das Finanças está a dizer neste momento quando nem se quer é capaz de admitir que o Governador do Banco de Portugal falhou.

Francisco Laplaine Guimarães disse...

Ah e vergonhoso é a falta de capacidade que o PS tem para avaliar o trabalho realizado por Vítor Constâncio!


Saudações Destras