sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Campanha ao rubro

.
Estamos a pouco mais de 2 meses das eleições presidenciais nos EUA e as estratégias do xadrez político já se vão mexendo com maior perícia.
.
John McCain resolveu esperar pelo anúncio do vice-presidente de Obama para anunciar o seu número dois. Ao que se vê, fez muito bem.
.
A Obama faltava uma maior imagem de experiência e de conhecimento, que foi buscar a Joe Biden, 65 anos, presidente do Comité de Relações Externas do Senado e um homem forte de Washington (o que, por si só, já muda um pouco a ideia inicial que Obama encarnava, de homem desvinculado do "aparelho").
.
McCain talvez pecasse pela idade a mais (faz hoje 72 anos) e por fugir ao conservadorismo tradicional dos Republicanos. Com Sarah Palin, de 44 anos, governadora do Alaska, tem como candidata a vice-presidente uma mulher que pertence à ala mais conservadora dos Republicanos.
.
Julgo que nesta fase McCain se soube sobressair: para além de colmatar falhas, "piscou o olho" às mulheres americanas (52% do eleitorado), que, insatisfeitas por não verem Hillary Clinton no ticket Democrata, poderão "refugiar-se" em Sarah Palin, ou seja, nos Republicanos.
.
Ao contrário do que muito se diz e escreve, Obama não se encontra numa posição de clara vantagem sobre John McCain. De facto, aquilo que se regista é um empate técnico entre ambos, e a campanha, com estes últimos desenvolvimentos, promete ir aumentando o ritmo...
.

2 comentários:

l.romao disse...

ASL, regressado de ferias, nao pude deixar de me inteirar melhor sobre a situaçao politica !

E verdade que McCain agiu como " raposa velha" ao esperar por Obama, mas penso que este esteve muito bem na escolha que fez ! Acho que nao podia ter sido mais apropriada ...

Como você disse, Joe Biden preenche os buracos deixados em aberto por Obama, e parece-me (e espero !!!) que isto vai conduzir a um aceleramento da posição de Obama !

Anónimo disse...

Parece-me que há muito "show-off" tipicamente americano! Sara Palin pode ser uma boa candidata, mas duvido que seja (se for eleita) uma boa vice-presidente dos Estados Unidos tendo ela ela a pouca experiência que tem!