quinta-feira, 12 de junho de 2008

O povo e o futebol

.
Confesso que não tenho grande paciência para estar 90 minutos a assistir a um jogo de futebol. Quanto muito assistirei à final do Euro caso Portugal lá chegue ou eventualmente a um jogo mais "empolgante" que Portugal trave até lá, mas, de resto, tenho apenas vindo a acompanhar os resultados da nossa selecção por aquilo que vou lendo.

Contudo, se um ponto forte de Portugal é o futebol, acho óptimo que se procure valorizar nessa área e tornar o futebol como uma "marca" do nosso País, a vários níveis. Por que não os jogadores serem como que "embaixadores" de Portugal?

Muito diferente já é a incrível obsessão que os Portugueses têm pela selecção nacional. É ridículo a RTP, a SIC e a TVI terem transmitido em directo todo o percurso que o autocarro da selecção fez até chegar ao aeroporto de Lisboa, para ir para a Suíça. É, aliás, uma injustiça para com os outros não menos vitoriosos desportistas Portugueses que muito nos têm orgulhado em diversas áreas.

Fico impávido a olhar para a televisão a ver a quantidade de pessoas a festejar, na rua, efusivamente a vitória de Portugal num jogo do Euro. Custa-me ver que as pessoas pensam que o futebol é quase o único orgulho que podemos ter por sermos Portugueses. Parece que o futebol não é mais do que uma religião politeísta, onde há um verdadeiro endeusamento dos jogadores...

Muito se escandaliza o povo com o facto de um alto quadro de uma empresa receber alguns milhares de euros mensais, mas já não se escandaliza com aquilo que um jogador ganha!
.
Decerto que muito deve agradecer o eng. Sócrates que o povo se vá entretendo (o já velho "pão e circo") com o futebol, os tremoços e as cervejas e lhe vá passando um bocado ao lado todo o problema dos combustíveis e a crise internacional.
.
Veremos se os Portugueses vão passar a agitar as bandeiras a partir das janelas dos autocarros em vez do seu próprio carro...
.

2 comentários:

l.romao disse...

Devo dizer que discordo . Penso que da mesma maneira que hà povos com maior inclinação ou interesse para certas áreas , os portugueses têm um gosto especial pelo futebol , o que nao me parece censurável ! Deve antes ser utilizado para levantar a nossa auto-estima !!

Nônô disse...

Eu concordo com os dois. A meu ver, não se contradizem. Essa ideia de levantar a auto-estima passa pela ideia dos "embaixadores" de Portugal. No entanto, penso que o futebol tem tido várias oportunidades de levantar a auto-estima dos portugueses e nem por isso se vêem grandes resultados. Durante uns tempos, há bandeiras nas janelas e todos cantam o hino e gritam "Portugal", acreditando na vitória. Até ficamos mais unidos. Mas essa união parece-me frágil e a auto-estima falsa. Eu gosto de ver os jogos e, se não estivesse tão ocupada, gostaria de festejar mais as vitórias de Portugal. Como actividade de lazer, o futebol diverte-me (tanto ver como jogar), mas penso que não passa daí nem passará. Não é, e penso que não poderia ser, o futebol que me faz gostar no meu país, tal como não é o futebol que me une às pessoas ou me torna mais solidária para com os portugueses. Concordo que a selecção possa dar a conhecer Portugal fora das fronteiras (e penso que, nessa área, tem tido algum sucesso) mas não concordo que a união e auto-estima interna de que tanto falam sejam reais. Daqui a uns meses, já o povo todo dirá que Portugal está em crise e não somos nem seremos nada. Já todos estaremos num conformismo indignado que não passará disso. Daqui a uns meses, gostaria de ver quantos são capazes de ir ajudar no Banco Alimentar e outras iniciativas que possam realmente mudar o país. Quando vir os portugueses realmente unidos e com esperança na mudança do país, penso que não será obra da selecção.