terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Então e agora?

If somebody was sending rockets into my house where my two daughters sleep at night, I’m going to do everything in my power to stop that. And I would expect Israelis to do the same thing.
Barack Obama (Julho 2008)

3 comentários:

Zé Maria Brito,sj disse...

Meu Caro António
estou longe... mesmo longe de ser proHamas: Mas o comportamento de Israel é absolutamente injusto, condenável.

Li uma carta de uma religiosa que vive aí e que foi escrita antes deste conflito.
Um dos detalhes dessa carta foi a proibição por parte de Israel de deixar chegar a ajuda pedida pelo pároco cristão que vive em Gaza e que tinha pedido a uma ONG algumas ajudas para poder dar um Natal um pouco melhor a algumas crianças!

O Hamas usa e manipula esta situação, mas Israel tem em situações um comportamnto que tem que ser condenado!!
Além de tudo esta missão estva prevista antes dos reprováveis e inademissiveis ataques do Hams. O facto das eleições estarem à porta...

um abraço e até logo !

ASL disse...

Sim, Tzipi Livni, em Israel, é vista como sendo bastante moderada com o mundo islamita, portanto, com eleições à porta, Livni teve a necessidade de mostrar a sua força e que merece a confiança dos israelitas também sobre o ponto de vista militar, e portanto a comunidade internacional (tirando os EUA) tem sido consensual em afirmar que Israel teve uma actuação desproporcionada.

Aqui assustam-me várias coisas:

- primeira: como disse no post anterior, tenho a sensação de que os políticos actuais não acreditam ver este problema resolvido enquanto ainda forem vivos, portanto o melhor que podem fazer é arranjar períodos de cessar-fogo mais extensos do que os anteriores. Ou seja: aspirinas!

- segunda: criou-se uma imagem mística de "Obama, salvador do Mundo", muito assente em sonhos comungados quer por Obama quer pelo resto do mundo...mas que não primam por ser palpáveis! E Obama, o homem da paz, como se vai desenvencilhar agora com a afirmação que transcrevi neste post?

- terceira: que país mais pode contribuir para uma solução no Médio Oriente? Os EUA! Que conflito é mais importante para o povo americano: Israel ou o Afeganistão (de onde surgem os problemas com o terrorismo)? Ou seja, será que esta Administração não vai concentrar esforços sobretudo no Afeganistão (que inclusivamente é vizinho do cada vez mais problemático Paquistão) e deixar para segundo plano o Médio Oriente? Eu espero muito, muito sinceramente que não...

Ponhamo-nos na pele dos principais dirigentes mundiais e pensemos:
Que conflito me dá menos garantias de sucesso e de resolução a curto prazo?

AP disse...

"No melhor pano cai a nódoa", como diz o povo! Esta foi a primeira grande idiotice que Barack Obama proferiu.

É certo que quase todas as pessoas pensam assim, mas há que ter atenção quando se traga tais palavras e se é o futuro Presidente dos EUA...acresecentado ao facto de ele ter uma auréola em volta de si.

Vamos a ver, e o "estado de graça" de Obama durará apenas 3 ou 4 meses.

Cumprimentos do Réprobo